Menos um, mas nunca incompleta!

Me chamo Oswaldo sou pai de três pequenos, Yasmin de 12 anos ,Eliza de 10 anos e Eliseu de 06 anos, mais ou menos em 2001 conheci Juliana, que viria ser minha esposa, em 2003 começamos namorar e em 2005 nos casamos, nuca imaginei que eu poderia achar alguém pra casar comigo, quem dirá me ensinar à viver…

Essa foi Juliana, a mulher mais incrível que eu conheci na minha vida, em 2007 nasceu Yasmin, que me fez ficar em estado de choque, pois se nunca me vi casado, imagine sendo pai de uma fofura daquela! Mas como sempre foi desde que me casei, Dona Juju mais uma vez me disse ” Vem comigo que no caminho te ensino!” E assim começou minha missão de PAI!

Em 2009 nasceu Eliza e em 2013 nasceu o caçulinha Eliseu!! A Família ficou completa por apenas 1 ano e 10 meses, pois a nossa Rainha Juliana foi recrutada para o exército dos céus em 2015!!

Naquele momento eu só tive um pensamento “Meus filhos!! O quê será dos meus filhos sem a mãe!!” Caí em desespero pois Juliana era meu tudo em todos os sentidos!!! 10 anos casados!! E agora o que eu faria??

Confesso que quase sucumbi diante do tamanho da perda!! Mas então um dia eu topei com um amigo que à muito não via, e quando ele me perguntou como iam as coisas eu virei e falei: “Acabou tudo!

Ele de pronto me deu um TAPA nas costas e me disse “Agora que está começando, eles agora só tem você!! Aquilo acendeu algo dentro de mim!! À partir daquele momento decidi que não mais me permitiria estar abatido e que sempre teria um sorriso no rosto quando meus filhos me chamassem pelo nome que eu mais gosto de ouvir, “PAI!”, dali em diante eu comecei uma caminhada onde eu sempre me faço 120% presente na vida deles, trabalho em regime de escala e quando estou de plantão eles ficam na casa dos avós maternos pois eu já não tenho meus pais para poderem ajudar, mas com a graça de Deus meus sogros me ajudam quando estou no trabalho.

O coração fica apertadinho no peito, a saudade das vozes deles fica imensa, adotamos um lema, “One for All”( um por todos), cada um dá o melhor pelo bem da Família, tatuei os nomes deles e a frase em meu corpo para quando eu me sentir enfraquecido eu olhe para a tatuagem e me lembre o porquê de permanecer na guerra!! Do falecimento de Juliana até hoje se passaram 4 anos e 8 meses. Nesse período enfrentamos o mundo juntos e sei que vamos enfrentar muito mais!!

Venceremos cada obstáculo, sempre juntos, sofro muito preconceito por manter firme a decisão de cria-los, já ouvi muito a expressão:
” Mãe é Mãe, Pai é coadjuvante!”, nunca mais me deixei abater por esse tipo de palavra, tive a melhor professora que eu poderia ter, Dona Juju, como eu sempre gostei de chamá-la sempre que me referia à ela em qualquer conversa, aprendi amar, aprendi a cuidar, aprendi a ser homem, aprendi ser Pai!!!

Falar um pouco da história de minha família é difícil, pois são muitos acontecimentos que me trouxeram até o dia de hoje, mas espero tenha colaborado para outros pais, que assim como eu lutam a cada instante para colocar um sorriso nos rostos de seus filhos.

Author

Lucas Bassualdo, entusiasta em Marketing Digital e atendimento, sou apaixonado pelo universo infantil e atuo como Palhaço a mais ou menos 10 anos, algo que me trás vida. Sou pai da Júlia, uma mini palhaça e mega comunicativa, mas graças a Deus é linda igual a mãe!

1 Comment

  1. Juliana Gomes Reply

    Que história de superação, em um mundo de abandono, filhos sendo deixados de lado ou aos cuidados de outras pessoas ,que não pai e mãe, este homem ter está atitude .
    Infelizmente, o que era para ser um ato comum, se torna raro no meio de tanto individualismo nos dias de hoje.

Write A Comment